Angela Dip abre a nova temporada do Projeto Pizza Com Graça no Farol Brasil em 2011

Em 2008 o Farol Brasil Pizza Bar lançou em Maringá o projeto Pizza com Graça, oferecendo comédia como opção de lazer ao público da casa com apresentações mensais. O projeto permaneceu por dois anos trazendo ao tablado do Farol importantes nomes do humor brasileiro como Ary Toledo, Sergio Rabello, Marcelo Mansfield entre tantos outros, tendo Angela Dip encerrado o projeto em 2009.

Em novo formato, o Pizza com Graça será agora aberto com Angela Dip no dia 16 de novembro, seguindo com apresentações de Fabio Moraes dias 22 e 23 de novembro, Comida dos Astros dias 29 e 30 de novembro e Norival Rizzo em 06 de Dezembro.

Atriz, bailarina, escritora e diretora, Ângela Dip iniciou a carreira artística na cidade de Porto Alegre. Atuou nos espetáculos “Umbigo”, direção de Sergio Sálvia Coelho, “Hotel Lancaster”, direção de Marcos Loureiro; “Escândalo”, direção de Eliana Fonseca; “Acordes Celestinos”, direção de José Rubens Chachá; “O Grande Dia”, direção de Marco Antonio Braz; “O Mambembe”, direção de Gabriel Villela;

“As Guerreiras do Amor”, direção de Celso Frateschi; “Controle Remoto”, direção de Elias Andreato; “Kean”, direção de Aderbal Freire Filho; “Uma Coisa Muito Louca”, direção de Henrique Dias; “Ubu, Folias Físicas e Patafísicas”, direção de Cacá Rosset, “Zerói” direção de Hugo Possolo; e “Terça Insana”, direção de Grace Gianoukas, entre outros.

Na TV, Ângela Dip participou de programas e novelas como “Retrato Falado” e “Sob Nova Direção” (Rede Globo); “llha Ra Tim Bum”, “Castelo Ra Tim Bum” e” Ra Tim Bum” (TV Cultura); “Pérola Negra” (SBT) e “Estrela de Fogo” (TV Record), entre outros.

Em cinema, Ângela Dip atuou nos filmes “Eliana e o Segredo dos Golfinhos”, direção Eliana Fonseca; “Castelo Ra Tim Bum”, direção de Cao Hamburguer; “Por Trás do Pano”, direção de Luis Villaça; “Terremoto”, direção de Beto Brant; “Efeito Ilha”, direção de Luis Alberto Pereira; “Romance”, direção de Sérgio Bianchi; “Lua Cheia”, direção de Alan Fresnot, “Quanto Vale ou é Por Quilo”; “O Martelo de Vulcano”(2003).

Ângela Dip escreveu e dirigiu espetáculos como “Loira Incendiária”, “O Homem Rato”, “Sex Shop”, “Recém Separados” e o infantil “A Guerra dos Mutans”, entre outros.

Nos anos 80, Ângela Dip junto à Grace Gianloukas e Marcelo Mansfied iniciaram o grupo “Harpias Mansfield,” especializados em fazer esquetes cômicas, peças de 05 a 10 minutos com começo, meio e fim. O tempo passou e surgiu a ‘Terça Insana’ com outros artistas de renome: Graziella Moretto, Luis Miranda, Octávio Mendes e Roberto Camargo no elenco.

Últimos trabalhos: “Casal de Segunda”, ao lado de Marcelo Mansfield; “Barril”; “Humor de Quinta”, “Closer” e atualmente em cartaz em São Paulo com “Sabor a Freud”, comédia musical com Angela Dip e Juan Alba.

 
Serviço:

La Putanesca com Angela Dip
Data: 16 de novembro às 21h
Couvert Artístico: R$ 20,00 por pessoa
Local: Farol Brasil Pizza Bar – Av. Tiradentes, 867 – www.farolbrasilpizzabar.com.br
Reserva de mesas: Fone: 3226.8521

Obs.: As reservas serão feitas para até às 20h. Após esse horário a reserva será transferida para a lista de espera. Chegue cedo para fazer seu pedido e
divirta-se.

Vida, por Mario Quintana

Quando se vê,
já são seis horas.
Quando se vê,
já é sexta-feira…
Quando se vê,
já terminou o ano…
Quando se vê,
passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais
para ser reprovado…
Se me fosse dado,
um dia,
outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente
e iria jogando,
pelo caminho,
a casca dourada
e inútil das horas…
Dessa forma eu digo:
Não deixe de fazer algo
que gosta devido
a falta de tempo,
a única falta que terá,
será desse tempo que
infelizmente não voltará mais.

O Homem de La Mancha, por Paulo Autran

O que importa é ser fiel à sua causa
Sua causa, a missão de um verdadeiro cavaleiro
Sua questão, seu ideal, seu privilégio

Sonhar
Mais um sonho impossível
Lutar
Quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é ceder
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite improvável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar esse mundo
Cravar esse chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que perder
Por um pouco de paz
E amanhã, se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu delirar
E morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão

J. Dario – M.Leigh
Versão Chico Buarque e Ruy Guerra/1972
Para o musical O Homen de La Mancha, de Ruy Guerra